Escola, caminhão de lixo e ônibus são incendiados por criminosos no 20º dia de ataques no Ceará

Criminosos incendiaram uma escola pública em Itarema, no Litoral Oeste do Ceará e um caminhão de lixo na cidade de Jaguaruana, no Vale do Jaguaribe. As duas ações ocorreram na madrugada desta segunda-feira (21). Na noite de domingo (20), um ônibus foi queimado no Bairro Mondubim, em Fortaleza. Não há registro de pessoas feridas nesses ataques. A violência no estado chegou ao 20º dia seguido.

Desde o dia 2 de janeiro, quando começaram as ações criminosas, ocorreram 222 ataques contra ônibus, carros, prédios públicos, prefeituras e comércios em 47 dos 184 municípios cearenses. As ações começaram em Fortaleza, foram para a Região Metropolitana e se espalharam por diversas cidades do interior do estado. A Secretaria da Segurança Pública do Ceará confirmou que 400 pessoas já foram detidas por envolvimento nas ações criminosas.

Para tentar conter os ataques, o governo estadual convocou 1.200 policiais militares da reserva para reforçar a segurança nas ruas. O Ministério da Justiça enviou agentes da Força Nacional e reforço da Polícia Rodoviária Federal para o estado. Policiais militares e agentes penitenciários de outros estados brasileiros também foram deslocados ao Ceará após o início dos crimes.

A escola municipal Geralda Bonifácio Rodrigues, na localidade de Saquim, em Itarema, teve vários espaços danificados pelos criminosos, segundo a prefeitura da cidade. O fogo destruiu livros, eletrodomésticos, cadeiras e mesas. Equipes da Polícia Militar realizaram buscas na região com objetivo de prender os suspeitos. Até a manhã desta segunda, ninguém havia sido preso.

Em jaguaruana, o caminhão de lixo foi queimado por volta de 1h deste domingo, no Bairro Juazeiro. Segundo a Polícia Militar, o veículo estava estacionado em frente a uma oficina, quando criminosos jogaram combustível e atearam fogo. O veículo ficou completamente destruído.

Já no domingo, um ônibus do transporte coletivo foi atacado por bandidos no Bairro Mondubim, na capital. Eles incendiaram parte do ônibus, mas o Corpo de Bombeiros conseguiu impedir que o fogo se alastrasse por todo o veículo.

Durante a tarde de domingo, dois homens armados, em duas motos, tentaram atear fogo em uma van do transporte alternativo no Bairro Jangurussu, em Fortaleza. O veículo teve algumas peças danificadas, mas o fogo não atingiu toda a van.

Entenda o que está acontecendo no Ceará

  • O governo criou a secretaria de Administração Penitenciária e iniciou uma série de ações para combater o crime dentro dos presídios. O novo secretário, Mauro Albuquerque, coordenou a apreensão de celulares, drogas e armas em celas. Também disse que não reconhecia facções e que o estado iria parar de dividir presos conforme a filiação a grupos criminosos.
  • Criminosos começaram a atacar ônibus e prédios públicos e privados. As ações começaram na Região Metropolitana e se espalharam pelo interior.
  • O governo pediu apoio da Força Nacional. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o envio de tropas; 406 agentes da Força Nacional reforçam a segurança no estado.
  • A população de Fortaleza e da Região Metropolitana sofre com interrupções no transporte público, com a falta de coleta de lixo e com o fechamento do comércio.
  • A onda de violência afastou turistas e fez a ocupação hoteleira no estado cair.
  • 35 membros de facções criminosas foram transferidos do Ceará para presídios federais desde o início dos ataques, segundo o último balanço do Ministério da Justiça.

 

Por: G1 CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

%d blogueiros gostam disto: